terça-feira, 30 de Outubro de 2007

Teoria do Desenvolvimento Curricular

Paradigma Curricular

Porquê? O quê?
o Justificação curricular: Finalidades e Objectivos
o Saberes, Saber-Fazer e Saber-Ser

Para quem?
o Adaptação e Diferenciação Curricular

Como? Quando?
o Estratégias / Actividades e Recursos

Com que resultados?
o Avaliação Curricular


Fases do Desenvolvimento Curricular

Ralph Tyler (1950)

Definição de Objectos
Selecção das Estratégias e das Actividades
Organização das Actividades
Avaliação das Experiências e dos Objectos

Paradigma Curricular de Tyler – Modelo Tyleriano

Os objectivos são pré-estabelecidos
As estretégias e as actividades são organizadas e complementadas
A avaliação é realizada para ver se se alcançaram os objectivos


Fontes do Desenvolvimento Curricular

Ralph Tyler

Os Alunos (formandos)
O currículo centrado nos interesses e necessidades dos alunos

As Disciplinas
O currículo centrado nas matérias e conteúdos

A Sociedade
O currículo centrado nas exigências da sociedade


.Os Conteúdos: os saberes das disciplinas, as matérias, os especialistas, os manuais.
“Só o conhecimento contido nas disciplinas é apropriado para o currículo” Ph. PHENIX

.Os Alunos: os seus interesses e as suas necessidades
“A criança é o ponto de partida, o centro e o fim” John DEWEY

.A Sociedade: os problemas sociais, a análise do contexto social
“O currículo é um meio para lidar com os problemas sociais” EISNER e VALLANCE


Hilda Taba (1962)

1. Identificação das Necessidades
2. Definição dos Objectivos
3. Escolha dos Conteúdos
4. Organização dos Conteúdos
5. Selecção das Experiências e das Actividades
6. Organização das Experiências e das Actividades
7. Determinação dos Métodos de Avaliação


Gagné / Briggs (1974)

Análise e Identificação das Necessidades
Definição dos Objectivos
Identifação dos Meios para satisfazer Necessidades
Análise dos Recursos Necessários, dos Disponíveis e dos Condicionalismos
Acção para Suprimir ou Modificar os Condicionalismos
Selecção e/ou Elaboração dos Materiais
Organização das Experiências e das Actividades
Determinação dos Métodos de Avaliação
Aplicação de Instrumentos de Avaliação Formativa
Ajustamentos, Revisões e Nova Avaliação
Avaliação Sumativa e Ponderação dos Resultados
Aplicação da Avaliação à Revisão do Sistema Operacional


Currículo: Conjunto de aprendizagens consideradas necessárias num dado contexto e tempo e à organização e sequência adoptadas para o concretizar ou desenvolver.

Projecto Curricular: Forma particular como se reconstrói e se apropia um currículo face a uma situação real, de modo a que seja possível a consecução das aprendizagens que interam o currículo para os alunos concretos daquele contexto.

.O currículo nacional corporiza um projecto curricular de uma sociedade.
.O projecto curricular que uma escola contrór é sempre um currículo contextualizado.

A operacionalização implica o estabelecimento de programas de acção

.Os programas são sempre apenas instrumentos do currículo, isto é, um meio para atingir um fim e, deste modo, devem ser mutáveis consoante o contexto em que se insirem.
.O que importa é que os programas que se criam alcancem as finalidades curriculares que lhes deram origem.


Objectivos Pedagógicos: Sua Classificação

.Quanto à Abrangência
o Finalidades
o Objectivos Gerais
o Objectivos Específicos
o Objectivos Operacionais

.Quanto ao Domínio
o Objectivos Cognitivos
o Objectivos Comportamentais
o Objectivos Expressivos

.Quanto aos Critérios de Definição
o O Critério na Competência: objectivos que se referem aos resultados da aprendizagem a longo prazo.
o O Critério da Performance: objectivos que se referem às aquisições imediatas a desenvolver num dtereminado contexto e a curto prazo.


Objectivos: Níveis Taxonómicos de Benjamin Bloom

Domínio Cognitivo
Objectivos vinculados aos conhecimentos e ao desenvolvimento das capacidades e habilidades intelectuais.
Domínio Psicomotor
Objectivos relacionados com as capacidades motoras e habilidades físicas.
Domínio Afectivo
Objectivos relacionados com as mudanças de interesse, atitudes, valores e apreciação.


Objectivos Cognitivos

1.Conhecimento – Objectivos ligados à memória; Lembrança de factos particulares e gerais de métodos e de processos.
2.Compreensão – Objectivos ligados à preparação e reorganização dos processos mentais; Transposição, Interpretação e Extrapolação.
3.Aplicação – Objectivos ligados à utilização das aprendizagens em situações concretas.
4.Análise – Objectivos ligados à capacidade de organizar e separar os elementos, à procura das relações e dos princípios.
5.Síntese – Objectivos ligados à capacidade de reunir as partes no todo numa situação concreta; produção de obra pessoal
6.Avaliação – Objectivos ligados à formulação de juízos de valor, posicionamento crítico.


Objectivos: Níveis Taxonómicos de F. Frabboni

Aprendizagens elementares: o saber
O aluno sabe recordar, reconhecer e repetir um conteúdo (termos, factos, conceitos e princípios) do mesmo modo que foram aprendidos.
Aprendizagens intermédias: COMPREENDER – o saber sobre...
O aluno sabe utilizar e aplicar os conhecimentos adquiridos a difrentes situações e com diferentes modelos interpretativos.
Aprendizagens superiores CONVERGENTES: decompor / integrar
O aluno é capaz de decompor, de sistematizar e de reconstruir dentro dos conteúdos de uma unidade de conhecimento.
Análise e síntese em períodos largos de tempo
Aprendizagens superiores DIVERGENTES: descobrir / projectar
O aluno deve ser capaz de descobrir soluções, de inventar soluções originais, de criar e produzir sequências e estruturas originais.


Dimensões de Estudo

o Teorias curriculares técnicas, práticas, críticas e pós-críticas.
o Fundamentos para a construção do currículo análise das ideologias políticas, das necessidades sociais e culturais, das necessidades formativas do aluno.
o Contextos de decisão curricular político-administrativo de gestão e de realização.


Teorias do Currículo

Teorias Técnicas – tradicionais
o Têm por base a racionalidade tecnológica do trabalho e na escola.
o O currículo é desenvolvido com base na estrutura e nas técnicas de cada disciplina.
Teorias Práticas – empiristas conceptuais
o Têm por base a racionalidade prática na organização do trabalho da escola.
o O currículo é conceptualizado com base no interesses práticos e na valorização das necessidades dos alunos.

Teorias Críticas – reconceptualistas
o Têm por base a racionalidade comunicativa, democrática e comunitária.
o Reconceptualização do currículo com base nos interesses culturais e sociais.
Teorias Pós-Críticas – pós-modernas
o Têm por base a racionalidade cultural e individual e de grupo; o currículo é flexível e auto-organizado.
o Reconceptualização do currículo com base nos interesses culturais individuais e de grupo sociais.


Evolução do Pensamento do Currículo

Currículo centrado nos conteúdos/matérias;
Currículo centrado no aluno: nos seus interesses e necessidades;
Currículo centrado na sociedade: nos interesses sociais e culturais.

Sem comentários: